Análise Gringa: WandaVision Ep 09

Foi Agatha o tempo todo! Depois de semanas dos fãs teorizando sobre o aparecimento de Mephisto, multiversos e os Vingadores da Marvel, WandaVision culminou em um episódio que usou as peças já no tabuleiro, ao invés de introduzir novos elementos. Não houve grandes surpresas, sem reviravoltas ou revelações, mas uma bruxaria entre Agatha e Wanda, alguma ação Visão vs Visão e os gêmeos Maximoff trabalhando com Rambeau para derrotar o S.W.O.R.D.. Não há dúvida de que qualquer um que segue as ondas de notícias de WandaVision publicadas na internet (incluindo nós) nas últimas semanas pode ficar desapontado com o não comparecimento do Doutor Estranho, ou a falta de referências a X-Men, ou Mephisto não esta secretamente por trás de tudo.


Poucos dias antes do final, o diretor Matt Shakman tentou moderar nossas expectativas, e Paul Bettany admitiu que a pessoa muito comentada com quem ele "mal podia esperar" para trabalhar era, na verdade, ele mesmo. (E mesmo assim, Bettany teve que rir sem jeito enquanto o entrevistador questionava se ele estava voltando atrás nos comentários anteriores para esconder uma aparição secreta.)


Mas não havia algo espetacular oculto. O final de WandaVision amarrou as pontas soltas, reunindo todos os principais jogadores para um confronto, o clímax na praça principal de WestView. O resultado é, infelizmente, uma batalha apressada no estilo de um filme da Marvel que troca momentos sutis de personagens por cenas pesadas em CGI de pessoas se socando no ar.

A Agatha de Katheryn Hahn, tão excelente ao longo desta temporada, é transformada em uma vilã de exposição, certificando-se de divulgar a aparição de Wanda em Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, mencionando que a Maga Escarlate é "mais poderosa que até mesmo o Feiticeiro Supremo".


A atriz mostra um alcance sério, indo de uma manipuladora aterrorizante com dedos pretos horríveis, de volta a uma mulher trêmula amarrada a uma estaca e, finalmente, voltando ao vizinho intrometido entregando um perfeito “okie dokie alchokey”. No entanto, tudo acontece em meio a uma confusão de raios vermelhos e roxos enquanto ela enfrenta a Feiticeira Escarlate, simplesmente não há tempo para qualquer nuance ser eficaz.

Enquanto isso, Elizabeth Olsen, que já havia participado de uma forma digna do Emmy, graças a um adorável trabalho de personagem, foi deixada com uma atuação muito mais aberta, tentando oferecer seriedade emocional sobre a destruição que está acontecendo ao redor.


O final de WandaVision sempre estaria mais em linha com os filmes da Marvel, que muitas vezes se transformam em grandes batalhas que deixam cidades inteiras destruídas. Westview sobrevive aqui, mas a batalha entre Agatha e Wanda parece um mandato dos superiores da Marvel, ao invés de uma conclusão natural para sua história. O Visão Branco assumindo ao Visão de Wanda, que inicialmente sofre o mesmo “problema de esquecimento”, até que aquele jogo de socos apropriadamente se transforma em uma lição de filosofia.

Então havia Rambeau terminando as coisas com a S.W.O.R.D.. Vimos os poderes de Rambeau crescerem rapidamente, tanto que eu esperava algo mais do personagem durante esses momentos, mas isso terá que esperar até Capitã Marvel 2. E não vamos falar muito sobre o Falso Pietro, revelado ser Ralph Boehner. A Marvel colocou toda a Internet falando sobre o retorno de Evan Peters como Mercúrio, apenas para que o personagem acabasse sendo o ponto alto de uma piada sobre ser “o laranja” na trama (*)... Talvez eles devessem tê-lo chamado de Rick Astley (*), porque este poderia ter sido o Rick Roll definitivo.


Por trás das lutas bombásticas e revelações decepcionantes, porém, as verdadeiras cores de WandaVision quase brilharam. Esta tem sido uma série sobre uma mulher lidando com traumas, e ver Wanda agindo conforme os cidadãos de Westview imploravam por sua sanidade foi angustiante, isto é, uma vez que você superou o fato de que a tão falada personagem de Emma Caulfield, a Dottie, era na verdade, apenas outro membro da comunidade Westview. Depois disso, quando Agatha é tratada, a verdadeira resolução vem com Wanda finalmente ser capaz de deixar Visão e sua família. É uma cena doce e um final adequado para seu romance.

No esquema mais grandioso do Universo Cinematográfico Marvel, é aí que a WandaVision teve sucesso: nos mostrando que o estúdio de super-heróis pode entregar uma verdadeira história de romance. Sim, houve Steve e Peggy, Tony e Pepper, Thor e Jane, mas nenhum deles teve tanta profundidade. Eu teria idealmente desfrutado de um final de WandaVision mais discreto, em linha com os episódios anteriores que destruíram todas as expectativas, mas estou feliz que recebemos um momento final de ternura entre as estrelas deste show, Wanda e Visão.


Claro, o final de WandaVision pode não ter tido o Doutor Estranho, mas teve uma das cenas mais comoventes e, em última análise, esperançosas em todo o MCU. Felizmente, eles se encontrarão novamente e, quando o fizerem, a catarse sem dúvida deixará todos os fãs da Marvel em lágrimas.


Tradução: Equipe Cecathi On-Line Origem: Gamesradar.com

* P.S.: Como se trata de uma análise estrangeira, durante a tradução, geralmente fazemos adaptações para a melhor compreenção. Mas dessa vez, duas coisas ficaram mais difíceis de se adaptar:

- John Boehner é um político americano, que era constantimente "zoado" pelo seu bronzeado, comparando o seu bronzeado a laranjas, e por consequência, ser um laranja de seu partido.

- Rick Astley é um cantor norte americano que foi parte integrante de uns memes, onde as pessoas te indicavam links com assuntos relevantes, mas durante o video, entrava um videoclip antigo dele como "trolagem".

Posts recentes

Ver tudo