Please reload

Posts Recentes

Report do Campeão da Copa BS

April 7, 2016

“Eu vi muitos garotos irem para a guerra, e nem todos voltaram. Tantos se foram sem eu ter uma chance de me despedir que você acharia impossível eu me lembrar de todos. Eu nunca esqueci o nome de nenhum deles. Porque que não posso. E eu considero isso um privilégio.” – Captain América – To Soldier On

 

E ai, pessoal, tudo bem ?
Mais uma vez eu venho até vocês trazer um report da Copa Battle Scenes organizada pela Cecathi Online que ocorreu entre os meses de fevereiro e abril. Pois é. No último domingo, dia 03/04 consegui me tornar mais uma vez o campeão do torneio que contou com uma disputa bem mais acirrada do que a Liga anterior, principalmente pelo mata-mata das partidas finais. Convido-os a relembrar comigo um pouco de como foi esse torneio desafiador.

 

Tudo começou com um anúncio RIDÍCULO (e aqui uso ridículo no bom sentido, surpreendente, arrebatador) do pessoal da Cecathi mostrando um ESCUDO DO CAPITÃO AMÉRICA e dizendo que aquele seria o prêmio do vencedor da Copa Battle Scenes que eles organizariam para encerrar com chave de ouro a era de Ofensiva Surpresa.


Assim que vi o anúncio quase endoidei. Não acreditava que o prêmio do Battle Royal estaria disponível ali, na minha cidade. Era a hora de compensar a frustração que senti no Royal por ter tido um desempenho bem abaixo do esperado, principalmente devido ao nervosismo. Eu queria me afirmar como campeão (já havia vencido o torneio anterior, a Liga Battle Scenes Cecathi-House) e essa era a oportunidade.


Após o período de inscrições, as datas foram lançadas e os sorteios dos grupos foram feitos. Havia o grupo “B” e o grupo “S” (sim, eu perguntei que diabos eram essas letras sem me tocar que vinham de Battle Scenes, rs) e de cara as coisas pareciam tensas para o meu lado.


Apesar de todos jogarem contra todos no geral, a classificação ficaria apenas para os dois primeiros de cada grupo, que disputariam as semifinais e finais. Meu grupo, o grupo “S”, ficou conhecido como “grupo da morte” porque, praticamente,  só jogadores de muita habilidade estavam presentes nele. 


Rodada 1: 21/02/2016 – Formato: No foil
Na primeira rodada enfrentaríamos alguns membros de nosso próprio grupo, ou seja, eu estava ferrado! 
Vou ser sincero. Pouco me lembro dos detalhes das partidas. Enfrentei nesse dia os jogadores Otavio, Will Bregochi, Luis Guilherme, Yuri, e Luiz Fernando.
Meu deck nesse dia era uma mistura de Elasticidade e Vôo, abusando de personagens como Falcão, Asa Vermelha, Kitty Pride, LockHeed, Homem-Aranha (MacGargan) e outros personagens de custo baixo para acelerar compras e montar uma mesa realmente recheada.
O Otavio usou um deck de Lâminas, Regeneração, Vôo e Genialidade, com o Barão Strucker, Arcanjo, Vespa e personagens nessa linha. O problema dele foi a lentidão na abertura, pois ele só foi pro jogo de uma vez, bem no finalzinho, e ai foi difícil levar meus personagens, o que me rendeu a vitória.
O Yuri usava um deck próximo ao meu, mas como eu tinha mais experiência, acabei levando a partida. 
Luiz Fernando é um jogador iniciante. Não me recordo exatamente do deck dele, mas pelo pouco que me recordo, ele baixava personagens sequencialmente, e eu os eliminava.
O Will Bregochi também usava um deck parecido com o meu, salvo engano. Por sorte, consegui ser mais rápido também e dominar a mesa sem possibilidade de volta.
Por fim, o Luis Guilherme me rendeu a única derrota que tive no torneio todo. O deck dele era parecido com o meu, só que, por característica dele, mais agressivo. Cometi um erro no final da partida, que já estava bem favorável para mim, o que acabou me rendendo a derrota por 15 a 9. Quebrando minha possível invencibilidade até o final do torneio.

 

Rodada 2: 06/03/2016 – Formato: Guerras Secretas
Na segunda rodada eu estava bem tranquilo. Consegui terminar em primeiro na rodada anterior pelo saldo de pontos, pois o Luis Guilherme havia perdido para o Will Bregochi, deixando-nos com os mesmos pontos, mas com o saldo desbalanceado a meu favor.
Minha tranquilidade também se dava ao fato de eu ter sido o campeão do torneio Guerras Secretas no mês anterior, o que me rendeu uma Booster Box também. Para os não familiarizados, neste formato montam-se dois decks, um somente com vilões e outro somente com heróis. Rola-se um dado antes de cada partida, o vencedor escolhe seu deck e o oponente deve jogar com o deck antagonista ao escolhido, o que resulta em uma partida sempre entre um deck de heróis e outro de vilões.
O plano era simples: para heróis, o mesmo da rodada anterior, só que com o que há de melhor em cards, como Homem de Gelo, Esperança, Capitão Universo, Guardião, Mulher-Aranha, etc. Sempre dominando a mesa e destruindo o oponente de fora pra dentro, com Toupeira Mecânica e zilhões de defesas. Para os vilões...Ultron! Sim, meus queridos robôs gigantes e assassinos, seus genocídios e punhos de adamantium temperados com Cassandras e Pyros flamejantes.
Neste dia ganhe duas vitórias pela ausência de dois dos jogadores. Esses jogadores acabaram abandonando o torneio depois e foi concedida vitória a todos que jogaram ou jogariam com eles, equilibrando o torneio.
Minha primeira partida foi contra o Shark, um jogador muito forte da região e que venceu noa rolagem de dado. Surpreendentemente, apesar de jogar muito bem com vilões, ele escolheu jogar com heróis para pôr abaixo meus Ultrons. Nesse momento acredito que ele se equivocou, pois Ultron  é o deck que eu domino com maior maestria e tranquilidade. Apenas segui meu padrão de jogo e levei a vitória. Ele usou um deck igual ao meu de heróis, mas com algumas escolhas diferentes.
Em seguida joguei com o Marlon que andou querendo mexer com meus robôs ultimamente. Ele venceu nos dados e escolheu jogar com os Ultrons dele, forçando-me a jogar com meus heróis. Apesar de ter feito o certo, eu conhecia tão bem o deck de Ultrons que consegui contornar todas as situações que foram aparecendo, lotando a mesa com todo tipo de ação que se possa imagina e vencendo mais uma vez. As lapadas que minha Esperança soltava doíam muito nos Ultrons, rs.


Rodada 3: 20/03/2016 – Formato: Construído (Deck livre)
Neste ponto do torneio eu já estava tranquilo e preocupado com a final, pois minha classificação era garantida. Alguns companheiros de chave já haviam perdido algumas partidas, me dando vantagem em pontos e saldos. A escolha para o deck desse dia foi difícil, mas acabei pegando minha base de Ultrons do Royal e enfraqueci propositalmente para testar algumas coisas contra meus oponentes.
Minha primeira partida foi contra o Tiago, um cara mala (rsrs) que se ganhar de você vai te perturbar com isso até o dia da sua morte. Ele veio pra cima de mim com um deck ridiculamente ignorante de Illuminatis e Capitão Louco, soltando Decisão Extrema a todo momento e quebrando parcialmente meus Ultrons. Ele chegou a levar um para os prêmios dele, mas ele cometeu um engano de não fazer contagens regressivas. Enquanto isso eu devorei as cartas da mão dele e dos recursos e ele terminou sem ter o que fazer.
A segunda partida foi contra o Zé e eu não sabia o que vinha pela frente. Ele jogou de poder cósmico, mas como acho que já estava classificado, não jogou tão empenhado. Após aberturas ruins dos dois lados, no turno 3 comecei a comprar cartas enlouquecidamente enquanto tirava as dele dos recursos e da mão. Por volta do turno 5 ou 6 ele tentou reagir, mas levei a mesa com dois ou três genocídios consecutivos.
Aqui mais um jogador desistia por problemas de saúde, dando vitória a todos do torneio. Restou uma última partida contra o Jefferson, um iniciante em Battle Scenes , mas já mto prezado dentro do nosso grupo devido a seu carisma.
Usando as palavras dele, “não deixei ele jogar”. Dominei do primeiro ao último turno. Baixava, morria, baixava, morria, até que findaram suas cartas e já não havia o que baixar. Ele usava um deck de ímpeto com Fogo Cruzado (pupilo do Luis Guilherme, rs), mas consegui evitar as investidas.
Fim das classificatórias, era hora da verdade!

 

Rodada 4 (Semifinais e finais): 03/04/2016 – Formato: Construído 
Os finalistas eram: Eu e Luis Guilherme do Grupo S e Zé Mendes e Tiago Coelho do grupo B. 
Preparei meu deck de Ultrons para a semifinal esperando principalmente o Luis Guilherme na final, pois eu sabia que o deck de ímpeto dele com Fogo Cruzado era realmente MUITO forte e poderia levar meus Ultrons num piscar de olhos com Portal pro Microverso. Para isso, fiz questão de tirar duas Invasão Secreta para colocar Zigue-Zague, visto que ninguém jogaria de Ultron naquela rodada.
Na semifinal enfrentei o Tiago, mas essa foi uma semifinal que começou bem antes do dia 03, quando ele começou sua saga para me atormentar e pressionar dizendo que lavaria o chão com meu deck, rs. Depois de duas semanas de brincadeiras e piadinhas, fomos para o jogo.
Eu não lembro exatamente do deck dele, mas sei que fazia uso dos personagens Patriota e Homem de Gelo tentando esboçar reações. Minha abertura foi bem precária, mas consegui fazer o que pude nos primeiros turnos, descendo meus Ultrons e me preparando para ímpeto imprevisto e ataques diretos. 
Fizemos um jogo bem técnico, cheio de colocações de jóia do tempo para evitar ataques na preparação, mas consegui minar a jóia sempre, fosse do meu lado (descarregando de alguma forma dos Ultron), fosse do lado dele (colocando Câmara Neutralizadora e coisas do gênero). Por fim, ele fez uma investida final, mas consegui segurar e vencer a partida. Usei Jaqueta Amarela contra ele também para evitar uma “lapada” de um Capitão Universo que poderia ter me custado a partida.

Quando estava classificado para a final, vi que o Zé Mendes havia vencido por tempo, o que deixou o Luis Guilherme chateado, mas faz parte do jogo. Fiquei tenso para a última partida, já que estava tão próximo do prêmio e o Zé Mendes não estava de ímpeto. O problema é que o Zé...o Zé...ele estava...ele estava...de ULTRON!!!!! ELE ESTAVA DE ULTRON E EU SEM INVASÃO SECRETA! “Já era”, “perdi”, pensei várias vezes. Respirei fundo e coloquei na minha cabeça que se eu vencesse nos dados o escudo seria meu. Rolamos os dados e...VENCI A INICIATIVA! Ele já estava ligado que eu não tinha Invasão Secreta e queria abusar disso. Minha mão inicial veio razoável e consegui por dois Ultrons na mesa (61112 e 1). Ele não tinha Invasão Secreta ainda em jogo. No meu segundo turno desci um Ultron-14 e comprei mais cards. No turno dele ele desceu um Ultron 6. No meu turno conseguir derrubar o Ultron dele com 3 punhos de Adamantium. Ele não tinha mais Ultrons para baixar naquele momento, pois eu também estava com Toupeira mecânica minando seus recursos. Por fim, consegui fechar todos os Ultron em campo. Ele conseguiu investigar algumas vezes com um jaqueta e um Formiga  no fim da partida, rendendo-lhe uma  Invasão, o que o fez baixar um Ultron, porém, no meu turno, conseguir contornar as antecipações, render um Ultron, baixar outro com Concentrar Poder e fechar a partida com três genocídios.

 

 

Eu não acreditava que havia vencido. Finalmente tinha conseguido o ESCUDO DO CAPITÃO AMÉRICA! 
Vale lembrar que não usamos cartas da coleção Guerra Civil, pois o evento era pré-coleção, e suas regras só permitiam o uso de decks com cards até Ofensiva Surpresa. Vale lembrar também que o card Despedaçar a Realidade estava proibido.
Considerações Finais

 

O novo torneio da Cecathi, a Guerra Civil, acontecerá em breve, e eu, como campeão, sou um dos capitães dos times que se enfrentarão. Logo mais a Cecathi trará novidades e divulgará o evento. 


A Copa Battle Scenes foi o melhor evento do jogo que já participei, pois desafiou muita gente a pensar de formas diferentes e usar decks com cards impensáveis quando se pensa apenas no formato padrão (construído)


Espero que tenham gostado do report, mesmo que rapidinho e pouco detalhado, mas acredito que foi possível observar meu estilo de jogo e como ponho em prática todas as dicas que sempre comento sobre como montar um deck e encarar um partida de Battle Scenes.  Que Guerra Civil nos traga embates ainda mais marcantes. Meu deck já está montado e eu já estou preparado. E vocês?

 

Abraços a todos e até mais!

 

PS. Cecathi On-Line: Abaixo estão as imagens de todos os players: 4° Colocado: Luis Guilherme; 3° Colocado: Tiago Coelho; 2° Colocado: Zé Mendes; 1°Colocado: Jhonattan Nascimento 

 

 

 

 


 

Please reload

Please reload